Como é tão difícil perceber os sentimentos quando eles são tantos vagos diferentes vogam todos contra os outros
uns estes aqueles perdem-se na distância no longe até não mais poderem e podermos
caem em abraços do fim do mundo em sons ecos infinitos
e ficam depois as preces rogos pragas porque a indecisão cumpre-me temerariamente
marchando incontrolável perdida sem rumo
como os sentimentos.

Se tivesse de um escolher era o medo e o egoísmo e a falta de tacto
talvez também a indelicadeza própria ou as incompreensões minhas
que me deixo em dédalos labirintos e caio ícaramente
porque nunca soube voar.

grito iii – dos sentimentos pesados do ser.

Anúncios